sexta-feira, 21 de novembro de 2014

"AMOR E DESEJOS"

O vento baila imutável sobre os montes.
O sol no seu poente e horizontes,
graceja no seu esconde-esconde.
A lua sorrateira,
sem eira e nem beira,
surge desnuda sem pejos
em meio ao rio Tejo,
a um casal da praça
que se acham cheios de graças.
Com o aparecer da lua
galanteador, ele diz a ela...
  -É toda sua!
Ruborizada sem trejeitos
ele a envolve deleitante,
e a lua arrogante,
em testemunha,
aclareia os seus beijos
cujo a alcunha,
amor e desejos.

2 comentários :

  1. Show de poesia, Diney. parabéns. Desejo-te um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Diney,lindo poema de amor no clarão da musa ...Abraço

    ResponderExcluir